Convite de Casamento. Qual é a mulher que não sonha com o dia mais feliz da sua vida? O vestido, as flores, a música... tudo cuidadosamente preparado para o dia do casamento. Mas, tudo isso não tem a menor graça se o momento não for dividido com a família, os amigos, não é?

Para festejar, é necessário ter convidados e, aí, entra uma das mais importantes etapas dos preparativos para o casamento: o convite.

É por meio deste importante documento que a união dos noivos é anunciada para a maior parte dos convidados.

O convite de casamento deve ser escolhido de acordo com o estilo da cerimônia e da recepção. Durante o dia, o convite pode ser mais informal. Já, um ritual após às 19h pede mais formalidade. Todo o conjunto é importante: horário da cerimônia, o local e o tipo de recepção, o gosto pessoal e a maneira de ser do casal.

Os convites clássicos geralmente são confeccionados em papel opalina, vergé, couché ou martelado, nas cores branco, perolado ou marfim. Nos envelopes são estampadas as iniciais dos noivos, em relevo seco, sem cor.

Quanto mais formal a cerimônia, maior o convite. Os formatos mais utilizados são 28,5 x 20 cm, 26 x 20 cm e 18 x 25 cm. Recomenda-se escrever com letra Shelley Alegro, com tinta grafite sobre papel branco ou sépia sobre papel creme.

Para os que gostam de inovar, vale tentar materiais diferentes. Existe no mercado uma infinidade de fornecedores que trabalham com papéis artesanais dos mais variados padrões e cores. As impressões não precisam ficar presas ao tradicional preto.

Um cuidado especial deve ser observado quanto à encomenda dos convites, que deve ser feita com quatro meses de antecedência. É sempre bom lembrar de pedir um número maior de envelopes para o caso de erros do calígrafo.

Independentemente do modelo escolhido, peça uma prova antes da impressão final e verifique se todos os dados estão corretos. A prova do convite só deverá ser liberada depois da certeza de que não há qualquer correção tanto de digitação como de ortografia.

O cartão de R.S.V.P. (onde deverá constar nome e telefone para a confirmação) e o cartão de agradecimento que será colocado nas lembrancinhas (com o nome dos noivos e a data do casamento) são encomendados juntos.

Não divulgue a lista de presentes no convite de casamento. Deixe que os amigos mais próximos e familiares se encarreguem de passar adiante esta informação.

Assim que os convites estiverem prontos contrate um calígrafo para sobrescritar os envelopes. Peça o mostruário para conhecer melhor o trabalho do profissional.

O calígrafo deve ter noção de diagramação para dispor as letras harmoniosamente no espaço do envelope. Além disso, deve saber combinar os tons. Usar uma cor combinando com os tons dos envelopes é fundamental.

A lista de convidados deve ser entregue ao calígrafo digitada, pois esta é a maneira de evitar erros de grafia. Expressões como Ilustríssimo e Excelentíssimo caíram em desuso, por isso, use apenas Sr. e Sra. Fulano, Sr. Fulano e família, Sr. fulano e Sra.

A caligrafia é um trabalho artesanal, portanto, os envelopes devem ser entregues com antecedência. Existem épocas em que o trabalho do calígrafo é muito disputado, devido ao grande número de casamentos que serão realizados.

Para os padrinhos, os convites devem ser entregues com cerca de 60 dias de antecedência. Para os demais convidados, podem ser distribuídos um mês antes da cerimônia.

Caso não possa entregar os convites pessoalmente, contrate uma empresa especializada. Apenas entregue pelo correio aqueles destinados aos convidados de outras cidades. Neste caso, coloque os convites dentro de outro envelope. Nunca enderece o próprio convite.

Lembre-se sempre: o convite é o ponto de partida para o sucesso do seu evento.

 


Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar