Tudo fica mais gostoso ao som de uma boa música, e casamento sem música não dá, né? Seja na igreja ou na festa, a música tem que fazer parte deste dia tão especial. Por isso, deve-se tomar muito cuidado ao contratar os profissionais que cuidarão da trilha sonora do seu casamento.

Na igreja, muitos casais preferem contratar um coral para cantar as músicas da cerimônia. O critério mais importante para esta escolha é a emoção.

Ao ouvir o coral cantar, noivos e convidados devem se emocionar, sentir que a música que sai daquelas vozes em harmonia é perfeita para o "Grande Dia".

Conversar com casais que já utilizaram os serviços do coral também ajuda a decidir. As ex-noivas podem dizer se os músicos fizeram tudo direitinho ou não. Essa recomendação é muito valiosa, pois pode evitar que você contrate um coral que lhe dê desgostos no dia do casamento.

Além disso, é necessário checar nos sites do Procon (http://www.procon.sp.gov.br/) e do Tribunal de Justiça (http://www.tj.rj.gov.br/) para se certificar que não há nenhuma reclamação ou processo, respectivamente, contra estes profissionais.

Outra precaução que pode (e deve) ser tomada é a oficialização do acordo entre músicos e noivos por meio de um contrato.

Os principais itens que devem constar no documento são:

Dia e local da cerimônia;

Valor a ser pago pelo serviço;

Horário em que o coral deve estar no local;

Repertório escolhido pelos noivos;

No caso do casal escolher determinado tenor ou soprano para fazer um solo na cerimônia, é recomendável especificar o nome do músico no contrato;

Estipule também o valor de uma multa, caso uma das partes não cumpra o combinado;

Além destes itens básicos, qualquer outro acerto deve constar no contrato.

Já presenciei casamentos em que o coral marcou duas cerimônias para a mesma noite e o segundo enlace atrasou, pois o coral não conseguiu chegar no horário.

Já pensou se isso acontece no seu casamento? Bata na madeira três vezes...

Na festa, quem determina o ritmo é a banda ou o DJ. Muitos casais ficam em dúvida na hora de escolher qual dos profissionais é a melhor opção para sua recepção. Este impasse pode ser resolvido se os noivos elegerem os músicos de acordo com o estilo da celebração.

Em uma festa em que a refeição será servida em pratos já montados o ritmo é outro. Trata-se de um evento mais formal em que o jantar é oferecido em horário pré-definido. Neste caso, a contratação de uma banda é mais adequada.

Se a recepção for um coquetel ou bufê, contratar um DJ é mais apropriado, já que os convidados se servem quando querem e a música não precisa parar.

Alguns critérios para a escolha da banda ou do DJ são os mesmos usados na escolha do coral.

Pesquisar nos sites do Procon e Tribunal de Justiça para verificar se não há nada contra estes profissionais; pedir indicação para casais que já contrataram estes músicos para o seu casamento.

Afinidade musical é outro fator imprescindível. É fundamental que o DJ ou a banda tenham o estilo do casal, toquem aquilo que os noivos e os convidados gostam de ouvir.

Por exemplo, não adiantar escolher um DJ especializado em música eletrônica para tocar flashback na festa. Nem o DJ saberá tocar direito, nem os noivos e os convidados sentirão que a trilha da festa está a "cara" deles.

Para escolher o DJ que mais tenha a ver com o casal, é aconselhável que os noivos visitem casas noturnas que toquem aquilo que gostam de ouvir e, entre os DJs, escolham o que mais lhes agradar.

O mesmo conselho serve para escolher a banda, não adianta querer contratar uma banda para tocar os últimos sucessos das FMs. Normalmente, as bandas de casamentos possuem um repertório eclético, tocam músicas de todas as épocas para agradar o gosto da maioria dos convidados.

Então, antes de escolher uma banda, peça indicações, verifique repertórios e opte por aquela com a qual vocês mais se identificarem.

O contrato também é fator primordial entre o casal e a banda ou o DJ.

No documento, é preciso estar especificado a data e o local da festa, o valor a ser pago pelo serviço, a seleção de músicas escolhidas pelos noivos, o valor da multa e outros acertos feitos entre o casal e os músicos.

No contrato do DJ é importante incluir uma cláusula que determine que, no caso de algum imprevisto que o impeça de comparecer ao evento, ele designe um outro profissional para substituí-lo sem prejudicar o andamento da festa.

Outro detalhe importante é colocar no contrato uma cláusula que determine que a banda ou o DJ toquem durante a festa toda e não por um período de tempo determinado.

Tanto a cerimônia religiosa quanto a festa devem ser perfeitas e cabe aos noivos ou a quem está organizando o casamento zelar por isso.

Não é raro músicos que faltam no dia do casamento ou se embebedam durante a festa. Para evitar este tipo de situação ou, pelo menos tentar, é que o contrato é necessário.

Lembre-se: o contrato é a única garantia que os noivos possuem de que os prestadores de serviços cumprirão seus deveres. Caso os músicos não façam sua parte, além da multa, eles também poderão ser processados judicialmente.

Tomando estes cuidados, você já pode se deixar levar pelo som e pela felicidade do seu casamento.

 


Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar